Dica: como organizar as expressões

Posted on 20. Jan, 2012 by in Iniciante

E aí, tudo bem com você?

Hoje é sexta-feira, oh yeah! Dia de terminar o expediente, fazer um happy hour com os amigos ou simplesmente ir pra casa, relaxar e curtir a familia. Mas antes de tudo isso vou te dar uma fica para você organizar melhor seu vocabulário.

Você já deve saber que alguns verbos como be, get, do, make, take, have, entre outros, têm várias collocations, várias combinações de palavras que formam expressões bem comuns no inglês do dia-a-dia, como be afraid of (estar com medo de), get the phone (atender o telefone), make your bed (arrumar a cama), take a trip (fazer uma viagem), have breakfast (tomar o café da manhã), etc.

Agora como organizar isso? Bom, sugiro que você tenha um vocabulary notebook para ir anotando as expressões conforme você as for aprendendo. Você pode fazer assim:

Classificar alfabeticamente. Separe algumas folhas de um caderno para cada letra do alfabeto e vá registrando as expressões com sua tradução e SEMPRE contextualizadas, preferencialmente com um exemplo (pode ser o exemplo que você ouviu no filme ou leu no diálogo do seu livro de inglês).

Escolher os hot verbs (get, have, take, be, do, make, etc.) e anotar as expressões. Sabe uma técnica que ajuda? Escrever uma frase com elementos do seu cotidiano. Veja um exemplo:

take a shower – tomar banho. I always take a shower in the morning. (Sempre tomo banho de manhã.)
take a look – dar uma olhada. Take a look at her new car. (Dá uma olhada no carro novo dela.)

Fazer flashcards. Ah, os flashcards são legais para quem aprende mais visualmente. Coloque a expressão num lado do cartão e no outro lado coloque a tradução e um exemplo contextualizado.

Essas são três dicas básicas mas lembre-se de que a chave para você aprender inglês bem é a revisão constante. Não precisa ler todo o caderno ou os cartões, vai dividindo em pequenos períodos durante o dia. Desafie-se a formar novas frases com as expressões, isso ajuda e muito.

Bom, por esta semana é só! Tenha um ótimo fim de semana!

A origem da palavra “pitbull”

Posted on 19. Jan, 2012 by in Iniciante

Em inglês, pit é “fossa”, e bull é “touro”.

A prática de usar cães em lutas data da Roma Antiga, mas foi na Inglaterra, durante o século XVIII, que o esporte decolou no mundo moderno. Foi banido em 1835, mas continuou sendo praticado clandestinamente. Ao mesmo tempo, os pobres da Inglaterra começaram a usar, por sua agilidade, cães da raça terrier para matar ratos. Essa prática levou à criação de uma raça de terriers mais ferozes e fortes. Os pobres não os usavam para combates, mas eles tinham o esporte deles, chamado ratting. Os donos dos terriers capturavam ratos, cavavam uma fossa e se reuniam para apostar no cão que mais mataria ratos.

Esses pobres da Inglaterra também começaram a fazer experi6encias com cruzamento de raças. Um dos cruzamentos foi o buldogue com o terrier, cujos filhotes foram chamados de bull-and-terrier. (Hoje em dia conhecido como o Staffordshire Bull Terrier.) Essa nova raça era mais compacta e, portanto, mais apta para o combate. Um outro aspecto interessante dessa criação era o comportamento do cão, que parecia se sentir mais à vontade com as pessoas. Ele reagis bem a comandos, permitindo uma participação maior dos donos na luta.

Com a ascensào da classe média, o esporte se tornou mais aceito nos lugares menos clandestinos, como as tavernas. Esses lugares mantinham áreas separadas para as lutas, inspiradas nas antigas fossas para ratting, e que foram chamadas de pits (fossas). Não demorou muito para a raça ser chamada de pit-dog. Na mesma época, nos Estados Unidos e no Canadá, os colonizadores vivam num ambiente de terra de ninguém. Era perigoso andar pela rua e alguns homens usavam um buldogue para sua proteção. Esse cães também começaram a ser usados para diversão, evoluindo para uma raça diferente, mais fácil e vigorosa.

Também estava chegando uma novidade no país, um cão da Inglaterra, o bull-and-terrier. A força da raça chamou a atenção dos americanos, que começaram a misturar as raças com seus buldogues turbinados, a fim de criar um supercão para proteção e esporte.

Havia um criador respeitado entre eles, chamado Bennett, que organizava lutas em fossas parecidas com aquelas das tavernas da Inglaterra; e o esporte tornou-se popular. Foi Bennet quem registrou o nome oficial da nova raça: American Pit Bull Terrier.

Fonte: Inglês Made in Brasil, de Ron Martinez (Editora Campus). Compre na Livraria Disal.

Viajar é só “travel” em inglês?

Posted on 18. Jan, 2012 by in Iniciante

O verbo to travel é, sim, viajar e tem algumas collocations (combinações de palavras) bem interessantes. Check them out!

travel abroad – viajar para o exterior
travel widely/extensively – viajar muito, por todo um lugar
travel by train, car, etc. – viajar de trem, carro, etc.
travel the world, country – viajar pelo mundo, país
well-traveled – pessoa que viaja muito e conhece vários lugares

Podemos também usar o phrasal verb to go away para dizer “viajar” em inglês. Usamos to go away quando a viagem é curta, somente alguns dias ou uma pernoite. Veja alguns exemplos:

A – What are the suitcase for? (Para quê a mala?)
B – I’m going away for a few days. My sister is getting married. (Vou viajar uns dias. Minha irmã vai se casar.)
A – Have a great trip! (Faça uma ótima viagem.)

A – Ruth, we’re going away for the weekend. Can you take care of the dog? (Ruth, vamos viajar no fim de semana. Você pode cuidar do cachorro?)
B – Sure. No problem. (Claro. Sem problema.)

A – How was your weekend? (Como foi seu fim de semana?)
B – It was great. We went away for a few days. (Foi ótimo. Fomos viajar uns dias.)

Para dizer “fazer uma viagem” podemos usar:

to take a trip
to go on a trip
to go (to)

A – What are you going to do this weekend? (O que você vai fazer este fim de semana?)
B – We’re going to go on a trip / take a trip / go to Disneyland. (Vamos fazer uma viagem à Disneilândia.)

A – Where did they go? (Aonde eles foram?)
B – They went on a trip / took a trip / went to Disneyland. (Eles foram à Disneilândia.)

E já que estamos falando de férias temos também as seguintes expressões:

have a vacation, take a vacation (tirar férias)
be on vacation (estar de férias)

He looks relaxed because he had a long vacation. (Ele está relaxado pois tirou longas férias.)
I’m so tired. I need to take a vacation. (Estou tão cansado. Preciso tirar férias.)
Jennifer is on vacation for two weeks. (Jennifer está de férias por duas semanas.)

This is it for today, see you next time!

Expressões com a preposição “for” – Parte 03

Posted on 17. Jan, 2012 by in Intermediário

Vimos nas duas últimas semanas as expressões com a preposição for (Parte 01 e Parte 02) e hoje vamos para a terceira e última parte delas. Lembre-se de revisar sempre o que foi apresentado para dominar as expressões e vocabulário novo que você aprende. Let’s go for it!

for sale - à venda. They’ve put their apartment up for sale. (Eles puseram o apartamento à venda.)

for that matter – da mesma forma, igualmente. At that time, football and, for that matter, ice hockey were rougher than they are now. (Naquela época, o futebol e, da mesma forma, o hóquei sobre o gelo eram mais violentos do que hoje.)

for the first time – pela primeira vez. For the first time in days she seemed to recognize me. (Pela primeira vez em vários dias ela parecia estar me reconhecendo.)

for the last time - pela última vez. Listen to me, Joe, for the last time. Go home and talk to Jane. (Me escuta, Joe, pela última vez. Vá para casa e converse com a Jane.)

for the life of someone – por mais importante que seja/fosse. For the life of him he couldn’t understand what was going on. (Por mais que tentasse, ele não conseguia entender o que estava acontecendo.)

for the rest – quanto ao resto, quanto às demais partes. The book contains one or two brilliant passages. For the rest, it is rather dull. (O livro contém uma ou duas passagens brilhantes. Quanto ao resto, ele é bem chato.)

for the time being / for now - por enquanto. It’s OK for the time being. But sooner or later we’ll have to change it. (Está bem por enquanto. Mas cedo ou tarde nós vamos ter que mudá-lo.) – There’s enough fuel to keep us going for now. (Tem combustível suficiente para a gente ir por enquanto.)

for the world – por nada nesse mundo. I wouldn’t miss her birthday party for the world. (Eu não perderia o aniversário dela por nada nesse mundo.)

for all – apesar de. For all his complaining, I think he actually enjoyed the day. (Apesar de ele reclamar, acho que ele realmente curtiu o dia.)

for one thing…(for another thing) – uma… e outra. Why didn’t we visit? Well, for one thing, it’s too far away. And for another, she never invited us. (Por que não fomos visitá-la? Bem, uma, é muito longe. E outra, ela nunca nos convidou.)

I for one… – eu, particularmente. Nothing has been proved yet, and I for one believe that he is innocent. (Nada foi provado ainda, e eu, pessoalmente, acredito que ele seja inocente.)

This is it for today!

Expressões com a palavra “rain”

Posted on 15. Jan, 2012 by in Intermediário

Hey, what’s up?

Hoje está um dia extremamente chuvoso aqui em Bebedouro (SP) e vou aproveitar a ideia do Alessandro com seu post lá no English Experts para apresentar pra você algumas frases bem comuns usando a palavra rain, como substantivo (chuva) e como verbo (chover).

Rain é chuva! Se dizemos que ontem à noite ventou e choveu muito dizemos que yesterday was a night of wind and rain. Como você não previa a chuva você deixou sua bicicleta fora de casa, na chuva, out in the rain. Quando a chuva é muito forte dizemos que ela é heavy, torrential ou pouring. Veja um exemplo:

There will be heavy rain in most parts of the country.
Haverá chuva forte na maior parte do país.

Chuva fraca é light rain e um pé d’água é a heavy shower of rain. Nos Estados Unidos não se conta a chuva em centímetros, e sim em polegadas, inches. Como hoje está raining very heavily ou raining cats and dogs (chovendo a cântaros), posso dizer que an inch of rain fell in an hour (uma polegada de chuva caiu em uma hora), bastante coisa! E como tem sempre gente desprevenida e sem guarda-chuva, também digo que as the first drops of rain fell, they ran for cover (quando as primeiras gotas de chuva cairam, eles correram para se proteger). Hoje está pouring with rain (chovendo canivete) mas hoje à tarde didn’t look like rain (não parecia que ia chover).

Usamos a forma plural the rains para indicar a temporada da chuva. Veja um exemplo: Last year, the rains came on time in April. (Ano passado as chuvas começaram na época certa em abril). Dizemos também que a rain of something é uma grande quantidade de coisas que estão caindo ou voando pelo ar, juntas.

The archers sent a rain of arrows towards the enemy. (Os arqueiros enviaram uma chuva de flechas em direção ao inimigo.)

E é claro que continuarei escrevendo aqui no blog faça chuva ou faça sol, come rain or shine! Se está chuvo, está rainy. Se não chove há algum tempo, está rainless. E se algo é certo de acontecer, é right as rain! Se dizemos que desgraça pouca é bobagem, it never rains but it pours!

Temos também alguns phrasal verbs com o verbo to rain. To rain down on algum lugar é quando cai muita coisa em certo lugar. Por exemplo se durante uma guerra os aviões jogam muitas bombas numa cidade, podemos dizer que bombs rained down on the city. E quando um evento é cancelado devido à chuva, ele é rained off ou rained out.

É legal você ler este post de novo, mas se você tiver que to take a rain check, deixar para fazer isso outro dia, tudo bem, está perdoado.

Por hoje é só! Tenha uma ótima e produtiva semana!

Como usar a palavra ‘outdoor’

Posted on 13. Jan, 2012 by in Iniciante

Out é fora, em inglês, e door é porta. Vem do termo outdoors (ao ar livre), que, por sua vez, veio de out of doors. Na verdade, um “outdoor” não existe em inglês. Outdoor é uma redução de outdoor advertisement (anúncio ao ar livre), ou também outdoor advertising (publicidade ao ar livre). A palavra inglesa para o que, no Brasil, se considera um outdoor, é billboard.

Bill é conta, mas também é uma palavra antiquada, significando cartaz, e board é painel. A palavra bill ainda se usa nos Estados Unidos, mas só em cartazes colocados oficialmente pela prefeitura: post no bills (não colocar cartazes).

Vejamos alguns exemplos:

1. (outdoor: adjetivo) I traveled to the mountains for a little outdoor adventure. (Viajei às montanhas para um pouco de aventura ao ar livre.)

2. (the outdoors: substantivo) I don’t like working in a closed office. I prefer the outdoors. (Não gosto de trabalhar num escritório fechado. Prefiro ao ar livre.)

3. (outdoors: advérbio) It’s better to spray that paint outdoors. (É melhor você pintar lá fora.)

4. (billboard) Advertisers are putting billboards on buses now. (Os publicitários agora estão colocando outdoors nos ônibus.)

 

Referência: Inglês Made in Brasil, de Ron Martinez (Editora Campus)

Por hoje é só, nos vemos semana que vem!

Teste seu vocabulário avançado – Respostas

Posted on 12. Jan, 2012 by in Avançado

So, I’m sure you learned a lot from yesterday’s advanced vocabuary test, didn’t you? Let’s check out the answers, shall we?

1. a. A malapropism is the comical misuse of words, especially those similar in sound. Here, the speaker says, “ammonia” instead of “pneumonia.”

2. b. To importune is to ask incessantly or beg persistently.

3. d. An opprobrious remark is one that is scornful and expresses contempt.

4. a. To remonstrate is to say or plead in protest or objection. Remonstrate can also mean to scold or reprove.

5. c. An effusive remark expresses emotions in an unrestrained or excessive way.

6. a. A derisive comment expresses scorn and ridicules or mocks something or someone.

7. b. A solecism is a mistake in the use of language or a violation of good manners or etiquette.

8. a. A sententious reply is one that is full of maxims and proverbs offered in a self-righteous manner. Sententious can also mean expressing oneself tersely.

9. b. An oxymoron is a figure of speech containing a seemingly contradictory combination of words. Authentic reproduction and new classic are oxymorons.

10. c. To gainsay is to deny, contradict, or declare false; to oppose.

Did you get your answers right? I’m sure you did!

See you next time!

Teste seu vocabulário avançado

Posted on 11. Jan, 2012 by in Avançado

Hey, there!

What do you say we test your advance vocabulary with this quick test?The answers will be online tomorrow, ok?

1. “Bundle up,” said Aunt Margaret. “I don’t want you getting sick and coming down with ammonia.” The underlined word is a(n)
a. malapropism.
b. solecism.
c. oxymoron.
d. harangue.

2. Jack pleaded, “Can I go on the rollercoaster one more time, Mom? Please? I really, really want to. Pretty please? I’ll do extra chores this week. Please?” This little boy is
a. gainsaying his mother.
b. importuning his mother.
c. disparaging his mother.
d. censuring his mother.

3. “You are hopeless! I cannot believe your files are in such disorder,” the irritable supervisor shouted. This remark is
a. effusive.
b. sententious.
c. bombastic.
d. opprobrious.

4. “Come on, Mom! You’re not being fair! Why can’t I stay out until midnight just like my friends? I’m old enough,” stated Marissa emphatically. This teenager is
a. remonstrating her mother.
b. importuning her mother.
c. gainsaying her mother.
d. being sententious.

5. “Oh, wow! I just can’t believe it! I’m so excited! This is the best thing ever! I am very, very happy,” the new homeowner declared. This remark is
a. bombastic.
b. eloquent.
c. effusive.
d. sardonic.

6. The cranky old coach yelled, “You call that a pitch? I’ve seen rookies with better aim.” This remark is
a. derisive.
b. sententious.
c. voluble.
d. effusive.

7. “We’d only just met the host when Kenny told her that her house desperately needed a makeover,” Janine said. “I was so embarrassed!”
Kenny’s comment was a(n)
a. malapropism.
b. solecism.
c. oxymoron.
d. platitude.

8. “Well, son, I’ve got news for you: You win some, you lose some. Besides, it’s not whether you win or lose that counts. It’s how you play the game,” my old-fashioned dad said. This remark is
a. sententious.
b. sardonic.
c. eloquent.
d. derisive.

9. “They’ve labeled the poster an authentic reproduction,” the antique dealer said. “That’s like calling a book on the bestseller list a new classic.” The underlined words are examples of a(n)
a. malapropism.
b. oxymoron.
c. platitude.
d. repartee.

10. “No, that’s not how it happened,” the honor student said. “Julianna is lying. Winston didn’t steal her idea; she took it from him.” This speaker is
a. censuring.
b. disparaging.
c. gainsaying.
d. mincing.

 

Expressões com a preposição “for” – Parte 02

Posted on 10. Jan, 2012 by in Intermediário

Hi, there!

Na semana passada vimos algumas expressões idiomáticas com a preposição for e hoje continuamos com mais algumas. Lembre-se de que para aprender inglês corretamente você precisa revisar sempre o que já foi apresentado para sedimentar seus conhecimentos ainda mais. Clique aqui para revisar as primeiras expressões com a preposição for.

Shall we start? (Vamos começar?)

for example/instance – por exemplo. I know a lot of people here. Fred, for example, is my co-worker. (Conheço muita gente aqui. O Fred, por exemplo, trabalha comigo.)

for free – de graça. They expected me to sing for free at their anniversary. Why’s that again? (Eles esperavam que eu cantasse de graça no aniversário deles. Por quê mesmo?)

for fun – de brincadeira, por prazer. Guga said he’s retired and now he only plays for fun. (Guga disse que ele se aposentou e que agora só joga de brincadeira.)

for good – para sempre. If you do that you’ll lose her for good. (Se você fizer isso, você a perderá para sempre.)

for hire/rent – aluga-se, para alugar. There are four tennis courts available for hire at the hotel. (Há quatro quadras de tênis para alugar no hotel.)

for kicks – de brincadeira. I just play the banjo for kicks – I’m not very good at it. (Só toco banjo de brincadeira – não sou muito bom nisso.)

for love / money – por dinheiro / amor. Would you do that for love or for money? (Você faria isso por amor ou por dinheiro?)

for nothing – de graça; por nada. You don’t expect me to work for you for nothing, do you? (Você não espera que eu trabalhe para você de graça, né?) – He was not called “angel of death” for nothing. (Ele não era chamado de “anjo da morte” por nada!)

for old time’s sake - em nome do passado, para recordar o passado. How about a drink, just for old times’ sake? (Que tal um drinque, só para lembrar os bons tempos?)

for one’s own sake - para o seu próprio bem. Don’t be mad at me. I’m just saying this for your own sake. (Não fique bravo comigo. Eu só estou dizendo isso para o seu próprio bem.)

for pleasure – por prazer. He did it for pleasure, not for money. (Ele fez por prazer, não por dinheiro.)

for real – de verdade, pra valer. Is this for real? That’s what I want to know. (É pra valer? É isso que eu quero saber.)

Confira na semana que vem a terceira e última parte das expressões com a preposição for.

Clique aqui para ler a primeira parte.

Você acredita que pode falar inglês?

Posted on 09. Jan, 2012 by in Iniciante

Hey, there! How’s it going?

Hoje gostaria de conversar com você um pouquinho sobre suas crenças. Fui criado com a expressão “ver para crer”, que sempre me passou uma noção um tanto cética, e com o tempo e vivência hoje acredito no “crer para ver”. Sim, “crer para ver” é o que muita gente chama de fé, mas hoje vamos falar das crenças que temos quando vamos estudar um idioma.

Quando vamos fazer alguma coisa temos dois tipos de crenças: as limitantes e as crenças que nos fortalecem. As crenças limitantes são aquelas que te perseguem quando você vai aprender inglês e te impedem de dar o melhor de si. Tais crenças podem ser chamadas de “traumas” que temos ao aprender inglês. Eu tive uma aluna de inglês, já adulta, que sofria muito pois na quinta série a professora de inglês a tinha chamado de “burra”. Aos olhos de uma criança de 10, 11 anos, isso é devastador.

Uma outra crença limitante é que eu “nunca vou conseguir falar inglês fluentemente”. Essa aí faz parte do cotidiano de muita gente e quando acreditamos que não conseguimos, não conseguimos mesmo. Lembro de ter lido num livro de Joe Vitale a frase:

If someone has done it, I can do it too!

E isso é a mais pura verdade. Crescemos ouvindo frases estereotipadas como “os franceses são esnobes”, “os americanos são frios”, e coisas do tipo. A primeira coisa que temos que fazer é ter conhecimento de causa pois o relacionamento com um francês esnobe ou um americano não tão cordial não deve caracterizar todos da mesma nacionalidade. Tenho certeza de que você já encontrou um brasileiro com um comportamento não muito afável ou aquele cara no seu trabalho que é super esnobe, não é?

Acreditar que você consegue, sim, falar inglês fluentemente, é o primeiro passo. Exige, sim, muito estudo, pois nada vem de graça e certamente você não consegue aprender dormindo. Hoje em dia temos a cultura de que tudo vem mais fácil mas o aprendizado de qualquer coisa requer estudo, dedicação e consistência. Uma técnica muito interessante é alinhar seu corpo, seu fisiológico, antes de estudar inglês. Oh yeah! Faça um alongamento, mantenha a postura correta e quando você estiver estudando e der aquele soninho, levante-se, vá tomar uma água, alongue-se de novo e retome.

Tenha as crenças que te fortalecem, as empowering beliefs, na sua cabeça o dia inteiro, por mais difícil que seja. Certamente você já ficou frustrado por não ter entendido muita coisa naquele exercício de listening na sua aula. Agora eu te pergunto, “Você chegou em casa e ouviu novamente?”, “Tentou fazer de novo?”, “Tentou transcrever o texto?”. Seja responsável pelo seu aprendizado. Nenhum livro, escola, software ou professor pode aprender por você. Lembre-se, if anyone has done it, you can do it too!

Tenha uma ótima e produtiva semana e lembre-se de deixar seus comentários!